11.10.11

O Anticristo - Poder Oculto por trás da Nova Ordem Mundial–Parte 2

New World Order - Apocalipse Em Tempo RealCapítulo 2 - O império oculto

Para comprovar a existência de uma conspiração mundial precisamos apresentar provas que não possam ser negadas por adversários dessa tese. A presença de uma conspiração mundial, entre outras coisas, pode-se provar pela existência de organizações supranacionais. Como veremos a seguir, essas organizações secretas verdadeiramente existem. Desde há muitos anos vêm fazendo campanha entre os bastidores da política mundial.

As pessoas que investigam a "Conspiração Mundial" pertencem a toda classe de crenças. Por isso é interessante a enorme margem de convergência que existe entre todos esses diversos investigadores. Diz o refrão que" todos os caminhos levam a Roma" . Assim, todos os caminhos da investigação sobre a "Conspiração Mundial" se poderia dizer que conduzem aos "iluminados", uma sociedade secreta fundada a 112 de maio de 1776, por Adam Weishaupt professor de direito canônico da Universidade de Ingolstadt.

Weishauptestabeleceu uma complicada hierarquia de graus secretos. Naqueles tempos milhares de eminentes europeus foram captados por Weishaupt e ingressaram na Ordem dos Iluminados. O projeto declarado por Weishaupt era opor-se ao poder de todos os reinos mediante uma legião de conspiradores que governariam na sombra, seguindo um plano preciso de domínio universal. Com o talento organizador do preeminente barão Knigge e a ajuda de um grupo de antigos maçons que não tinham encontrado na maçonaria a ação direta que esperavam, os iluminados de Weishaupt se transformaram, em menos de cinco anos, nos donos ocultos da Baviera e dos estados vizinhos. Quando a 10 de julho de 1785 um raio matou Jacob Lang, membro da Ordem, a polícia encontrou alguns documentos que descreviam a conspiração dos iluminados. Imediatamente ordenou-se a dissolução da Ordem. Weishaupt fugiu, mas continuou conspirando na clandestinidade.

Se uma pessoa lança um olhar para a história entre os bastidores, encontrar-se-á com os iluminados. Eles endeusaram os reis, manipularam reinos, criaram guerras e deram às relações internacionais entre os países sua forma atual. Os iluminados estiveram profundamente envolvidos em todas as revoluções que se desencadearam depois da Guerra da Independência dos Estados Unidos. Isto inclui a Revolução Francesa que conduziu ao extermínio de, pelo menos, 100 mil pessoas durante o reinado do Terror que se seguiu.

Em nossos dias existe a sociedade da "Mesa Redonda", que foi fundada em 1891, como sucessora do grupo de Weishaupt. A Mesa Redonda luta, em clara relação com as idéias dos iluminados, pela destruição de todas as soberanias nacionais e sua entrega a um corpo governante e elitista, protótipo da Nova Ordem Mundial.

A filial norte-americana da Mesa Redonda chamava-se National Civic Federation, nome que foi trocado em 1921 pelo de Council on Foreign Relations (Conselho de Relações Exteriores), ao qual hoje pertencem mais ou menos uns 1.700 membros.(Fritz Springmeier, em seu livro Be Wise as Serpents, Lincoln, 1991, p. 454, declara que o CFR, em português Conselho de Relações Exteriores, é quem na realidade governa os Estados Unidqs.) Desde sua fundação, todos os presidentes dos Estados Unidos, menos Ronald Reagan, foram membros do CFR. Inclusive o ex-presidente George Bush chegou a ocupar o posto de diretor da instituição em 1977.

Quase todos os membros da CFR ocupam os postos mais importantes no governo, na política, na ClA, nas altas finanças internacionais e na imprensa. Entende-se que o CFR cobre todas as classes da sociedade. Além de ter grande poder sobre uma grande parte do público norte-americano, essa instituição pode pressionar o congresso e o governo dos Estados Unidos. É interessante saber que o genro do presidente Franklin Delano Roosevelt disse que ele dependia completamente do CFR. Cada passo do seu governo foi ditado por essa instituição.(DALL, Curtis B. Amerikas Kriegspolitik: Roosevelt und seine Hintermänner. Tübingen, 1975, 279.)

Outra organização supranacional que opera secretamente entre os bastidores é a dos Bilderbergers. Essa supranacional conta com um círculo superior ou "Mesa Redonda" de nove membros. Junto dela há um comitê de 13 membros que determina as políticas. Estes dois grupos se integram com membros do Priorado de Sion, maçons iluminados, a Nobreza Negra, líderes satanistas e outros homens detentores do poder. O grupo se reúne no mínimo duas vezes por ano a portas fechadas. Apesar do segredo com que cercam suas reuniões, chegou-se a saber que os objetivos do grupo são, entre outros, a união econômica internacional, a criação de um parlamento internacional, a criação de um exército internacional com a supressão de todos os exércitos e a limitação das soberanias nacionais em benefício de um governo mundial.

Consideração especial merece a B'nai B'rith, que foi fundada em 1843 em Nova York. Essa organização intervém de maneira aberta na política, especialmente na América do Norte. As semelhanças, os ritos, os símbolos, os altos graus, a ideologia e a estrutura tornam difícil não associar a B'nai B'rith à francomaçonaria. Inclusive os lugares onde os membros se encontram chamam-se lojas. A administração a que estão subordinadas todas as lojas de diversos Orientes é a B'nai B'rith. Atualmente a B'nai B'rith, que supera os dois milhões de membros, embora só umas poucas centenas façam parte do círculo interno resolutivo, subdividiu a terra em dez distritos. Este dado é importante porque um dos passos para o governo mundial consiste em estabelecer dez blocos continentais (cf. Apocalipse 17,12).

Se alguém quiser entender como e por que se tomam as decisões sobre os assuntos mundiais, precisará dedicar-se ao estudo dessas supranacionais. A verdadeira resposta não está nas atas do Congresso dos Estados Unidos nem em nenhum outro líder mundial.
Nos primeiros anos do século XX, os banqueiros e os industriais iluminados estenderam seu controle sobre o sistema financeiro mundial. Sua rede bancária e política criou um sistema financeiro mundial no qual os bancos centrais e outros interesses bancários privados trabalham juntos. Coordenaram suas atividades para controlar as economias, criando "booms" (auge, prosperidade repentina) e "busts" (quebra ou ruína financeira), manipulando os tipos de câmbio estrangeiros.

Os desígnios avassaladores, deste cartel de banqueiros, criaram também uma situação na qual os governos ficam tão endividados com eles, que praticamente são obrigados a fazer o que eles querem. Como ovelhas levadas para o matadouro, governos de todo o mundo foram derrubados por isso. Por exemplo, pensemos no Japão, que é uma nação rica, mas cujo governo está profundamente endividado com os banqueiros iluminados, assim como os governos dos Estados Unidos e de outras nações. Os banqueiros iluminados tocam a música que os políticos eleitos devem dançar.

Também o Fundo Monetário Internacional está sob o controle dos Soberanos Invisíveis. Sabe-se que praticamente todos os países contraíram dívidas verdadeiramente impagáveis com essa organização criada pelas altas finanças internacionais. Aos governos endividados muitas vezes não lhes sobra outro remédio senão suicidar-se politicamente ou passar pelas. "forcas claudinas" impostas pelos Soberanos Invisíveis e fazer o que eles mandam. Certamente existem dúzias de testemunhos de que quando não existe dinheiro paga-se com serviços. Evidentemente, em conseqüência, os grandes financistas internacionais têm um poder ilimitado. Eles podem fazer com que se enfrentem uns povos contra os outros; podem nivelar, naturalmente por baixo, os salários das classes médias e baixas de todos os países industrializados; podem regular à vontade o poder aquisitivo, isto é, a "riqueza prática" de qualquer país ao cercear seu poder aqui-sitivo quanto queiram, impedindo-o de consumir sua própria produção e obrigando-o a exportá-la competindo com todos os outros países. Tudo isto pode trazer como nota final a guerra no momento em que aos poderes fácticos convenha, pois para eles basta aumentar o valor do ouro e arruinar os compradores, e depois reduzir-lhe bruscamente o valor e arruinar os vendedores.(FEDER, Gottfried. La Lucha Contra Ias Altas Finanzas. Bogotá, 1988, 154.)

O "Fundo Monetário Internacional" e o "Banco Mundial" são instrumentos importantes nas mãos dos Soberanos Invisíveis. Com a ajuda destas instituições destroem nações inteiras, para transformá-las em colônias dirigidas pelos Soberanos Invisíveis. Estas colônias ou territórios não têm um governo, mas sim são governadas pelo "Fundo Monetário Internacional". Se um país soberano se submete à intervenção do "Fundo Monetário Internacional", então será destruído com a ajuda da pena (NAFTA e GATT, México, etc.). Todos os países que não se submetem vêem-se às voltas com serviços secretos e organizações de mercenários. Estes movimentos criam as circunstâncias apropriadas para justificar uma guerra que leva à destruição total.(O professor Michel Chossudovsky, em uma entrevista com Jared Israel, Emperors-Clothes.com (18/04/2000)) Um exemplo podemos ver na Iugoslávia. O mundo inteiro acredita que a OTAN agiu contra esse país porque Slobodan Milosevic e os sérvios cometeram atrocidades, genocídios, etc. A mídia convenceu as massas que a OTAN tinha de agir por razões humanitárias. Em conseqüência a Iugoslávia foi destruída totalmente. A verdadeira razão foi que o governo da Iugoslávia não quis obedecer aos Soberanos Invisíveis. Esses tais de soberanos projetaram importantes oleodutos - Trans Balkan Pipeline - por toda a região dos Bálcãs. O petróleo que eles pensam extrair do Cáucaso vai ser transportado por meio do Danúbio e dos oleodutos, isto é, os corredores 8 e 10.(RUITER, Robin de. NATO... Angreifstruppe des Grosskapitals - Die kolonisierung Jugoslawiens. Durach, 2001, 41.) Controle sobre o petróleo significa controle sobre o mundo inteiro. Os Bálcãs são a porta da "Nova Ordem Mundial".

É importante saber que os Soberanos Invisíveis não têm uma linha política definida. Em suas fileiras e sob sua influência existem políticos de todas as classes e convicções. Em muitos países a luta política desenvolveu-se entre a esquerda, a direita e o centro, apesar de os rendimentos da política serem sempre levados pelas mesmas famílias poderosas. O sistema empregado pelos Soberanos Invisíveis é organizar e financiar em todo o mundo vários partidos políticos com ideologias diversas, criando partidos de direita, do centro e de esquerda, para controlar as populações de todos os gostos e das mais diferentes ideologias e interesses econômicos. besta maneira podem controlar indefinidamente as falsas democracias, que organizam e dirigem secretamente, apesar da pluralidade de partidos.

Estimular confrontos de uns contra os outros é .parte de sua estratégia.(Acrescentamos que tanto os movimentos pacifistas de ultradireita como os de esquerda. fazem parte do plano da revolução mundial. Todos nasceram do mesmo berço.). Eles nos mantêm tão divididos, que o homem comum não tem nem idéia de que as cúpulas do poder mundial estão unidas. Atualmente os Soberanos Invisíveis controlam tanto os grandes partidos como os minoritários; controlam também o processo de governo. Nenhum gabinete se move sem o conselho deles.

continua…

Leia também:

O Anticristo - Poder Oculto por trás da Nova Ordem Mundial – INTRODUÇÃO
O Anticristo - Poder Oculto por trás da Nova Ordem Mundial–Parte 1

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Maxwell Palheta | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons