29.8.11

Pedofilia Illuminati – Memórias de uma vítima

Carolyn Hamlett - Apocalipse Em Tempo Real

À esquerda, Carolyn Hamlett (hoje).

Governo – Controle Mental

" …O que mais me lembro sobre essa instalação subterrânea, era possível ver crianças em gaiolas mantidas como animais... A maioria delas era da minha idade".

Eles me ameaçavam "dizendo que iriam falar à minha mãe aos meus avós que eu era uma menina má, suja e que fazias coisas repugnantes... Estava acontecendo coisas sujas sexualmente lá com homens adultos e crianças, coisas que minha mãe certamente desaprovaria e iria me punir". por Carolyn Hamlett

“Lembro-me muitas vezes de ter sido sequestrada em minha casa no meio da noite pelo mesmos dois homens. Eles me drogaram e me levaram para algum lugar e voltava pouco antes do amanhecer.”

Eu nunca lembrava onde eu estava e por que motivo... até cerca de 2009, quando as lembranças começaram a surgir. Em algumas dessas memórias, eu era tão jovem, com 4 anos de idade.

Algumas dessas lembranças eram de uma instalação subterrânea. Eu suspeito que estava em algum lugar na Base Aérea de Mac Dill, em Tampa, que era perto de onde eu morava.

O que mais me lembro sobre essa instalação subterrânea, era possível ver crianças em gaiolas mantidas como animais... A maioria delas era da minha idade.

Várias crianças eram loiras de olhos azuis. Alguns, como eu, não viviam lá, mas acho que alguns eram mantidos prisioneiros, como animais.

Eu tinha medo de me tornar um deles. Disseram-me que se eu não cooperasse... eu o faria.

Eu lembro que me disseram que se eu falasse ... eles iriam matar a minha mãe e meus irmãos.

Carolyn Hamlett age 4 - Apocalipse Em Tempo Real

(Carolyn Hamlett, com 4 anos)

Também haviam me falado que a minha mãe e os outros adultos da minha família nunca iriam acreditar em mim, mesmo que eu lhes contasse. Várias vezes eu tentei falar para minha mãe, mas para meu pânico, meus agressores estavam certos, eu não tinha nenhuma ajuda. Minha mãe reagiu exatamente como me foi dito que ela faria. Ela me disse que eu estava imaginando tudo isso e deveria esquecer.

Uma lição

A instalação subterrânea era um lugar movimentado durante a noite com muitas atividades diferentes. Existia uma grande área aberta num teto baixo. Era grande o suficiente para que pequenos grupos pudessem ficar lá dentro, sem perturbar o outro. Também existiam pequenas salas fora dessa área principal.  Foi em uma dessas salas que eu lembro de ter uma "lição".

Eu estava sentada numa cadeira. Meu instrutor sentado de frente para mim, um pouco à minha direita. Ela era familiar para mim, embora eu nunca à tivesse visto fora da instalação. Ela era jovem e bonita, com idade escolar, provavelmente alta. Seu cabelo castanho escuro, perfeitamente aparado emoldurava bem seu rosto. Seus olhos, um belo tom de azul, foram ainda mais acentuados pela correspondência suéter de cashmere azul claro e uma saia que ela usava. Eu me senti confortável com ela e queria agradá-la. Eu desejava a sua atenção.

Do lado direito da sala entrou um homem alto, careca. Sua gravata escura afrouxada pendurada aleatoriamente em torno do pescoço. Vestia uma camisa branca desabotoada no colarinho. Parecia que ele exalava um cheiro ruim, mas não era.

 Carolyn Hamlett age 6 - Apocalipse Em Temop Real

(Carolyn, com 6 anos)

O homem olhou para mim e sorriu, em seguida, fez sinal para que eu fosse até seu encontro e se sentasse em seu colo. Eu não sabia quem era este homem e não queria ir com ele. Olhei para o meu instrutor. Sim, ela queria que eu fosse para este homem. Me senti obrigada a obedecer. Levantei-me da minha cadeira e caminhei alguns passos em sua direção e, relutantemente, subiu em seu colo. O homem queria que eu fosse carinhosa ...  Eu não gostava dele e eu não gostava dele me tocando. Eu poderia dizer que tanto o homem como meu instrutor foram tornando-se muito desagradáveis. Aparentemente, eles consideraram minha frieza como um comportamento inadequado. Seu descontentamento fez-me sentir rejeição, e pensar como eu era ruim, que havia algo errado comigo por não querer estar perto daquele homem.

Meu instrutor chamou outra menina. Ela parecia ter a minha idade, talvez um pouco mais velha. Ela estava usando um vestidinho azul. Seu cabelo loiro dourado era trançado em dois que estava pendurado um de cada lado da cabeça, tocando seu peito, logo abaixo dos ombros. Sua saia rodada, balançava enquanto ela caminhava, dando-lhe a aparência de uma menina inocente provocando um fascínio feminino. Ela estava lá para demonstrar como deveria ser feito, ou pelo menos como eu deveria me comportar.

Ela alegremente pulou no colo del para me mostrar que quanto mais ela avançada, mas ela seria daquele homem. Ela tornou-se a agressora enquanto o homem sentou-se para desfrutar. Primeiro foi o beijo nos lábios. Em seguida, um beijo mais apaixonado. Eu nunca tinha visto nada parecido mesmo com adultos. Todo o tempo eu permaneci assistindo, meu instrutor me dizia que o que eu estava vendo era um bom comportamento e normal entre homens adultos e meninas como eu. Mesmo assim, ainda não parecia certo para mim.

Adulto-criança SEXO "NORMAL"

Mais uma criança foi trazida para me mostrar "como aquilo era normal" e que crianças faziam gestos sexuais com homens adultos. Esta criança era um menino de cabelos escuros, vestia uma camisa branca, parcialmente escondida em calças azul-marinho. Ele parecia muito com os meninos que iam para as escolas católicas. Ele estava com medo.

Relutantemente, ele ficou em volta do homem, assim a menina descia do seu colo para receber-lhe os elogios por um trabalho bem feito.

Ele também beijou o homem como a menina tinha feito. O homem incentivou o garoto a beijá-lo mais. Como eles se beijaram e acariciaram um ao outro, meu instrutor foi liberal para com o menino. Ela ficava me dizendo o quão bonito e bom esse tipo de comportamento foi e como o prazer que ela estava sentindo com ele.

Em seguida, meu instrutor me sentou na frente de um gabinete. Ela trouxe alguns bonecos como as crianças usam em casas de jogo em miniatura e os bonecos colocados na parte superior do gabinete.

Carolyn Hamlett Little Girl - Apocalipse Em Tempo Real

Ela começou a me mostrar pela primeira vez com bonecos, o que eu observasse com adultos e crianças. Lembro-me sentir horrorizada e mal do estômago pelo que ela havia feito com as bonecas.

Foi bonecos homens com bonecos menino primeiro, e então ela progrediu para me mostrar coisas ainda piores. Eu não poderia imaginar pessoas reais fazendo essas coisas uns com os outros. Não me parecia certo. Eu não queria pensar naquilo. Eu não queria olhar. O mais triste que eu lembro, foi que meu instrutor ficou mais nervoso comigo.

Senti que eu estava falhando. Senti que meu fracasso foi seu fracasso aos olhos de seus superiores.

No entanto, não importa o quanto ela trabalhou para me convencer que o que ela estava demonstrando era normal, eu não acreditava. Lição que a noite terminou com ela propositadamente fazendo com essa mensagem fosse mais conflitantes em minha mente.

Ela me deu a mensagens contraditórias que a sodomia era um comportamento normal e desejado, mas foi usado como punição para aqueles que não cumprissem as regras. As crianças foram brutalmente sodomizadas como forma de punição.

Talvez eu realmente tenha visto isso sendo feito com homens e meninos naquela noite. Talvez ainda seja demasiadamente assustador recordar tudo isso. Eu tenho a lembrança dos bonecos, mas esta memória das bonecas é sobreposto sobre o que eu acho que foi real ... vendo meninos serem punidos dessa forma. Eu ainda posso ouvir seus gritos.

Carolyn nasceu em dezembro de 1953. Os eventos descritos acima ocorreram em 1958. O abuso começou quando ela ainda era um bebê. 

Blog de ​​Carolyn: http://www.beyondthephysicalrealm.com

Maxwell Palheta

1 comentários:

Anônimo disse...

FAZER RESISTENCIA E DESTRUIR ESTES MONSTROS QUE SE PARECEM COM HUMANOS. AS PESSOAS DE BEM PODEM SE UNIR, BASTA SOMENTE ACEITAREM QUE EXISTE TAIS MOSNTROS INSERIDOS EM NOSSO MEIO E A PARTIR DAI DESTRUI-LOS.

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Maxwell Palheta | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons